Wednesday, March 31, 2010

Não ao Buzinão!

Para protestarem contra o seu salário miserável em início de carreira, os enfermeiros estão a fazer buzinões (qual é o plural de buzinão, mesmo?) por todo o país. Deixem-me que vos diga, mas acho esta forma de protesto extremamente idiota. Quando fazemos greve, quando protestamos e nos manifestamos, é importante que o façamos de forma respeitosa, ou perdemos toda a razão.

Nestes buzinões, o que não há é respeito. Não há respeito pelo ambiente, que de forma completamente desnecessária está a ser inundado de mais emissões de gases poluentes, e não há respeito pela população, que apanha com as buzinadelas. Mais, quem é atingido por estas buzinadelas não são os responsáveis pelas injustiças sociais de que os enfermeiros se queixam, mas as pessoas que não têm nada a ver com o problema.
Uma manifestação deveria, na minha opinião, ser feita com respeito, tanto pela população como pelo ambiente, a pé, mostrando que as pessoas se sacrificam para lutar pelos seus direitos, e não na comodidade dos transportes particulares. Passando, por exemplo, a pé, pelo meio da cidade, e terminando em frente do Ministério da Saúde, onde aquilo por que se luta seria exigido.


Já agora, gostava de colocar uma pergunta… Porque é que a minha mãe, licenciada e funcionária do Estado há mais de dez anos, não recebe sequer o que os enfermeiros exigem para início de carreira. É justiça social que eles estão a reivindicar, é?

6 comments:

Débora Orrico said...

Concordo plenamente! :)
esta gente não sabe bem o que está a pedir, só olham para o umbigo deles.

Gonçalo said...

Justiça social está longe de habitar em Portugal. Este país que é governado por dois ou três c****** . Em que as pequenas e médias empresas apenas têm ajuda para serem enterradas.
Os protestos são inúteis, o governo não liga. Deviamos protestar, seguindo o 'não vai a bem, vai a mal' mas não, as pessoas só querem a bem e assim deixam os pseudo-ministros brincar mais com os peões.

Francisco Norega said...

Gonçalo, concordo plenamente contigo. Devia começar a ser "não vai a bem, vai a mal".

Anita said...

Comentários sobre a razão ou não do protesto aparte, concordo perfeitamente quando afirmas que a forma de reivindicação escolhida é ilógica. Imagino só o que dirá quem, na sua casa (o seu espaço de recolha e descanso, de isolamento do mundo exterior), vê o silêncio invadido por um buzinão. Enfim. Lutas e lutas.

João Pereira said...

Concordo plenamente. é uma falta de respeito pelos outros e sobretudo uma invasão nas vidas das pessoas que irão ser perturbadas sem terem culpa de nada.
Quanto a isso do salário, ja sabes, quanto mais têm, mais querem. Não são capazes de pensar que há pessoas a passar mal e certamente muitas delas esforçam-se tanto e trabalham tanto como qualquer outro enfermeiro.

Francisco Norega said...

Exactamente, João.

E anita, nem é só por se ver o silêncio invadido, na minha opinião. É também pela poluição desnecessária produzida por um buzinão, como tinha dito. Enfim.