Friday, October 15, 2010

Activismos

12 / 10 / 2010

Hoje dei de caras com umas quantas coisas que achei interessantes. Na França, as greves e os protestos são uns a seguir aos outros, estando a acontecer hoje mais uma greve geral e manifestações por toda a França, contra o aumento da idade da reforma. É uma greve que será prolongável pelo menos até 30 de Outubro. Estes gajos, sim, têm tomates! Defendem a sua causa até ao fim. Talvez devêssemos olhar para os nossos irmãos franceses e fazer alguma coisa decente (e não, não precisamos de ir até onde a RAF foi) para nos fazermos ouvir.
Não é com greves gerais de um dia que se vai lá. Sim, o País pára, mas ao mesmo tempo enche o Estado os bolsos com os ordenados que não paga. Uma greve maciça, GERAL e por TEMPO INDETERMINADO, essa sim, teria efeitos na prática.

Mais uma vez, parece-me que estão a ser os franceses os pioneiros. Espero é que nós vamos atrás deles!


Como apelaram os gregos há uns tempos, PEOPLE OF EUROPE, RISE UP!


PS: Também de referir as acções dos nossos irmãos catalões em Barcelona, a 29 de Setembro!

6 comments:

t i a g o said...

Não querendo tomar nenhuma posição porque não a tenho, acho que uma grande maioria das pessoas que gostavam de reivindicar os direitos não têm a liberdade financeira de se poder dar à coragem de fazer greves prolongadas. Depois falta dinheiro no fim do mês, e não é recompensado de forma imediata... para quem tem filhos pequenos é particularmente complicado. :/

Francisco Norega said...

O problema é que as pessoas não têm consciência do poder que têm. Eu preferia passar um mês sem ordenado a deixar que estas políticas dos governos de todo o mundo ocidental fossem postas em prática, condenando os meus filhos a viver e trabalhar em condições desumanas.
Mais vale um mês mau, do que uma vida inteira.

Sérgio Camarinha. said...

O mundo ocidental Europeu não pode continuar a viver acima do seu nível de vida. O modelo social europeu é insustentável, com a esperança média de vida a aumentar, torna-se um pouco surreal que a idade da reforma não aumente também. Por outro lado, o mundo assistirá a um equilíbrio (salutar) entre as regiões mais ricas e pobres, e aqueles (nós, europeus) que durante séculos viveram dos recursos e trabalho de outros (países do terceiro mundo) terão que se habituar a, não só fazer mais sacrifícios, como também viver mais de acordo com a nova realidade. É chato, realmente, que se tenha que aumentar a idade da reforma, mas....é um mal necessário, não vá o sistema de apoio social entrar em colapso.

m said...

Há muita gente que não tem liberdade financeira para a luta, mas também já estão numa situação que têm mesmo que se sacrificar e lutar para melhorar a sua situação. Além disso, na luta pode haver solidariedade entre grevistas a apoiarem-se mutuamente. Sei que não há essa solidariedade, mas o endurecimento da situação económica e social faz surgir coisas que a sociedade mercantil se esforça por enterrar.

FeelingNerD said...

Sim, activismo é bom, mas não me parece que tenham tido assim tantos motivos. E sim, eles pararam o país, eles mostraram a sua revolta, pena que se tenha visto coisas como carros de outros civis inocentes, pessoas iguais as que protestavam, virados ao contrario e merdas do genero.
Activismo como humanos sim, não como animais manifestando se sem saber porque e partindo tudo o que vem. Algo que pelo menos quanto a primeira parte, tambem acontece cá.

E já estive em paris e as 2h ou as 8h podes ter bastante dificuldade em encontrar sitios que ainda sirvam almoços/jantares respectivamente, portanto acho que uma boa parte que não trabalha assim tanto que uns anos a mais vão causar assim tanto desgaste.

Anonymous said...

isso mesmo vamos todos parar o país durante um mês para ver se isto avança...