Tuesday, May 13, 2008

“Acordo Ortográfico terá consequências desastrosas”

É o título duma entrevista a António Emiliano, publicada na edição do Metro de 3ª feira passada (página 4), no âmbito da polémica do Acordo Ortográfico. Este senhor, co-redactor de uma petição lançada há pouco tempo, com muita parra e pouca uva, em que não se diz nada do que é preciso, em que os que a escreveram se preocuparam mais em utilizar um registo de lingua elitista, só para parecer bem, recheando o texto de expressões como "aviltamento inaceitável", "identidade multissecular" e "riquíssimo legado civilizacional e histórico", que três quartos da população jovem, alfabeta mas iliterada, não percebe, e não explicando nada do porquê de se estar contra o acordo.
Pelo contrário, numa entrevista substancialmente menos importante do que uma petição dirigida aos Ex.mos Senhor Presidente da República Portuguesa, Senhor Presidente da Assembleia da República Portuguesa e Senhor Primeiro-Ministro de Portugal, este senhor tem o cuidado de explicar a posição e dar alguns exemplos de alterações absurdas, enquanto na petição...
E o pior disto tudo é que esta, só por ser assinada por personalidades "importantes" como José Pacheco Pereira, António Lobo Xavier, Mário Cláudio, Paulo Teixeira Pinto, Vasco Graça Moura e Zita Zeabra e por nela ser utilizado um palavreado caro, recebe logo o previlégio de ser referida em dastaque num dos principais jornais diários gratuitos do país, enquanto outras petições (como esta), muito mais bem formuladas, são ignoradas.
A primeira pode não contar com a minha assintatura, apesar de com pouco menos de duas semanas já contar com quase 35000 assinaturas, mas quanto a esta última petição que referi, tenho orgulho de ser um dos 5548 que já assinaram.

É por estas e por outras que o país não sai de onde está - as pessoas e a imprensa dão mais valor ao palavreado caro e bonito do que à mensagem e ao conteúdo de petições coerentes e fundamentadas que certas mentes preocupadas com o futuro do país e da nossa língua se preocupam a escrever.
Enfim...


PS: Já agora, para darem umas boas gargalhadas, aconselho a leitura da seguinte blogação no Só me apetece cobrir!



CARPE DIEM!