Sunday, May 4, 2008

Para quem quiser saber um pouco mais sobre mim...

Então é o seguinte, para quem não me conhece muito bem e gostava de saber mais sobre mim vou deixar aqui um formulário de apresentações do fórum Reino da Escrita, da autoria da Erinamis, a Rainha do Reino.

Formulário a ser preenchido:
(suprimi uma das questões, que estava relaccionada apenas com o Reino)
Nickname: nome pelo qual querem ser conhecidos
Data de nascimento: podem omitir o ano
Estilo de escrita: prosa, poesia ou texto dramático? Escrita criativa ou ensaios?
Escrevo há... há quanto tempo se começaram a interessar pela escrita?
Nível de escrita: quantificado ou não (0-10), acham que têm dificuldades na escrita? Se sim, a que níveis?
Nível de crítica: está habituado a criticar outros textos? Têm espírito crítico? De que modo costuma criticar?
Um livro que me influenciou: opcionalmente, poder-se-à explicar porquê
Citação de destaque: uma frase que se relacione convosco ou que gostem por uma razão qualquer
Bebida preferida:
Pergunta que falta aqui neste questionário e sua resposta:

(Espaço livre para uma apresentação personalizada)

---

Formulário Respondido:
Nickname: eragon
Data de nascimento: 9 de Março
Estilo de escrita: well... escrevo um pouco de tudo - prosa, poesia e texto dramático; escrita criativa e ensaios. A poesia (escrevi muito pouca) é uma grande treta; aquilo que já escrevi de texto dramático acho que está entre o bom e o muito bom (mas foi muito pouco) e, quanto à prosa, é aquilo que escrevo mais - contos, noveletas (estou a acabar uma) e tenho alguns projectos que um dia poderão vir a ser romances (aqui romances é em termos de tamanho, e não de género literário, atenção).
Escrevo há... 7 anos. À partida poderiam pensar que é pouco, mas tendo em conta que eu tenho apenas 14 anos, já é considerável. Lembro-me de já no segundo ou terceiro ano do 1º ciclo do ensino básico escrever empolgadamente para os concursos "Uma Aventura... Literária". Cheguei a ganhar uma ou duas menções honrosas.
Nível de escrita: 6.5 - ainda tenho muito que pedalar. No entanto acho que tenho vindo a melhorar quase que... exponencialmente - de texto para texto vai havendo um grande variação de qualidade e, às vezes, dentro do próprio texto. Dificuldades? Sinceramente, já não sei. Eu sempre pensei que tinha dificuldade nos diálogos, mas no projecto que tenho entre mãos têm-me saído bem; as descrições vão saindo umas melhores, outras piores, e eu, que pensava ser bom em escrever textos cheios de acção, estou a bloquear no final da tal novela que estou a escrever, que por sinal é recheado de acção.
Nível de crítica: Bem, eu considero-me um bom crítico. É claro que não sou extraordinário, como seria difícil com esta idade, mas as criticas frequentes que elaboro para o meu fórum (O Cantinho dos Livros) têm feito melhorar este aspecto. Essencialmente, e deve ser o que é suposto eu dizer aqui, gosto de fundamentar as minhas criticas e dar sugestões, dando sempre a minha opinião sincera.
Um livro que me influenciou: Um? Acho que somos influenciados por tudo o que lemos, seja bom ou mau - no primeiro caso ficamos com um exemplo para seguir, no segundo com um exemplo do que não fazer. Um que se enquadra no segundo caso chama-se "O Portal dos Sonhos", da Catarina Araújo, que li recentemente e que não aconselho a ninguém; no primeiro caso podia referir:
- o Eragon (não por ser uma obra extraordinária, mas por me ter despertado o bichinho da leitura - é sempre um grande marco, o primeiro livro "grande" que lemos);
- o Neverwhere;
- a Trilogia Bartimaeus;
- a série Filhos da Lâmpada;
- O Senhor dos Anéis;
- o Jonathan Strange & o Sr. Norrel;
- o Filha da Floresta;
- o Lobo Branco;
- o Stonehenge e... de momento não me ocorre mais nada.
(não necessariamente por esta ordem)
Citação de destaque: É mais fácil destruir um átomo que um preconceito e Não sei como será a Terceira Guerra Mundial, mas sei como será a Quarta - com paus e pedras, ambas do Einstein. Podem parecer apenas citações bonitas, mas dizem muito sobre mim:
1º que tudo, são do Einstein, uma pessoa que eu admiro muito, que considero um exemplo a seguir. Em suma, é o meu ídolo.
2º que tudo, e um bocado em seguimento do primeiro ponto, eu adoro física, não só da parte dos planetas (que venero, ao ponto de querer seguir astrofísica), mas também dos átomos. Mas da primeira citação, para além de se poder concluir que eu adoro física, pode-se ainda retirar outra coisa sobre mim - detesto a nossa sociedade, cheia de possessões vitais, discriminações, preconceitos, injustiças e tudo o mais (e isso reflecte-se muito na vertente fantástica da minha escrita)
3º que tudo, não basta eu detestar a sociedade em que vivemos, sou também excessivamente (será?) pessimista em relação ao futuro da humanidade - o que se reflecte também na minha escrita, mas desta feita na vertente "FCífica".
Bebida preferida: Não vou responder, mas posso adiantar que sou um Sumólico Anónimo. =P
Pergunta que falta aqui neste questionário e sua resposta:
Com que nome assinas os teus textos?
Francisco Norega.

Não basta ter-vos maçado já com respostas intermináveis que já desistiram de ler, como vou falar aqui mais um bocadinho sobre mim:

Não, no início não era o verbo. Era o Eragon. (Muah!)
Eu nunca vivi num mundo cor-de-rosa, não que eu me lembre. A minha mãe não se massacrou para me manter num mundo cor-de-rosa enquanto eu era criança, não, mas também não andou aí a apregoar-me os males do mundo - eu é que sempre fui um rapaz muito curioso e facilmente dei com o verdadeiro mundo em que vivemos. Com uns 9 ou 10 anos passei uma fase muito instável emocionalmente, relacionada com o meu ódio para com a sociedade, mas felizmente acabou rápido (a fase, não o ódio lol). Por essa altura li o meu primeiro "livro grande" - o Eragon - e descobri o verdadeiro prazer da leitura (antes lia mas eram essencialmente livros sobre o mundo natural, dinossauros e coisas assim - histórias era muito raro [nem mesmo das colecções "Uma Aventura" e "Os Cinco" gostava, pois achava-as muito básicas]).
Foi uma autêntica reviravolta, começando a descobrir cada vez mais livros e autores, e ganhando um novo propósito para viver - pelos vistos podemos tentar mudar alguma coisa, nem que seja através dos livros. Apesar de ter começado a escrever antes dessa fase conturbada, foi depois de ter começado a ler que comecei a ter ideias mais sérias para textos literários, textos esses que começaram a ter sempre (ou quase) uma critica à sociedade em que vivemos, directa ou indirectamente.
Mas isso de ler muito e escrever com pouco mais de 10 anos não é nada bom, pois acabamos por ser um pouco excluídos (e, por vezes, auto-excluimo-nos propositadamente). Por consequência, comecei a virar-me para a internet para encontrar outras pessoas que partilhassem os meus gostos.
E encontrei, acabando por me tornar "Chefinho", depois de ter criado um dos mais abrangentes fóruns portugueses sobre literatura que há aí (olha a modéstia lol) - O Cantinho dos Livros.
Há coisa de uns meses resolvi criar outro fórum, desta feita sobre mundos construídos, por estar a entusiasmar-me cada vez mais com a criação do meu mundo (que já não é só meu =D). O ConWorlds teve alguma adesão inicial mas acabou por abrandar, ao ponto de quase parar. Quase. É claro que não vai ficar assim para sempre, até porque as férias de Verão se aproximam :)
De qualquer forma, com o forum quase parado, tive de arranjar outra coisa com que ocupar o tempo (para não ser mal interpretado, informo que estou a ser irónico) e, por isso, resolvi criar um blog - o AA :: Anagrama-Anárquico, que não é de forma alguma politicamente correcto, cómico ou linear, ou seja, reflecte a minha imagem.
E, basicamente, a minha vida é isto. (Não, na verdade não é, pois há muitos pontos que eu ainda podia desenvolver [a parte menos egocêntrica, referente à família e amigos], mas está a fazer-se tarde e eu estou a ficar com sono, e etc, etc, etc)

De qualquer forma, tudo isto deu para concluir que eu sou um bocado parvo e, sobretudo, chato - quando me dão espaço para escrever/ falar está tudo lixado XD (ou melhor, só está lixado quem é casmurro o suficiente para ler as minhas coisas até ao fim lol)


Para além disto havia ainda uma outra parte, o "Curriculum", que está feito mas não está perfeito, e que depois colocarei aqui.


PS: Espero que tenham gostado ;-)

14 comments:

Leto of the Crows said...

Desde quando é que és parvo e chato? Eu nunca tinha notado 0.ó

Mas a apresentação está interessante, na minha sincera opinião =D

E eu também não gosto muito (eufemismo) da nossa querida e amada sociedade (ironia).

jinhux***

Tiago' said...

Quero dizer, eu leio a tua apresentação e no final eu é que sou casmurro? XD

Today i have f i f t e e n ! passa pelo meu cantinho ;)

Tiago'

PayNe said...

Enaaaaaa!!! Ja passei a saber mais algo sobre o nosso chefinhu! :D Cada vez mais pareces um tipo porreiro pa! ;) So te falta aprenderes a jogar D&D :P E depois passas a escrever aventuras e a ser GM de D&D :D isso e que era de valor!!!

Epa, es parvoo.... deixa la! eu tambem sou e ninguem se keixa!!! (quer dizer... muita gente se queixa, mas eu nao ligo xD).
Hehehe!!!

Olha, sabias que eu a 3 anos servi de guia a uma exposiçao de placards com a vida de Einstein? Foi muito porreiro! ^^ o publico e que nao estava muito interessado (getalha de 7 e 8 anos... Bah!)

Abraçooooo!!!

Ahriana Dracus said...

Oh Chefinho.... não sabia q também gostavas de Einstein?!
Mas sim, para variar foste um optimo anfitrião na visita guiada até ti!
XD

Continua!

Kath said...

E gostas de cócegas. Esqueceste-te dessa parte. =D

Igdrasil said...

Resolvi retribuir a visita e passeie um pouco por estes mundos dos quais podes certamente estar muito orgulhoso, considerando a tua idade. Gostei dos teus cantos de escrita. Percebi que és um aspirante a escritor...por isso te pergunto: já alguma vez viste os teus textos serem analisados por um escritor?Considero este passo fundamental para a nossa própria evolução enquanto autores....por isso aqui fica um pequeno desafio: envia um texto para o correio do fantástico e terás acesso a uma critica da minha autoria (certamente a menos importante) e também do escritor de Goor-Crónica de Feaglar, Pedro Ventura, um dos escritores mais importantes da nova vaga de autores portugueses da literatura fantástica! Subsequentemente os teu textos poderão ser publicados no nosso blog e quem sabe se algumas portas não se possam abrir para o teu futuro...Obrigado por passares no Correio...volta sempre!Ah...podes enviar os textos para tertuliafantastico@hotmail.com!

Klatuu o embuçado said...

http://novaaguia.blogspot.com/

Cumprimentos.

Silvia F. said...

Eia, gostei! Está visto que tens muito jeito para a escrita, dou-te os meus parabéns! Tens a certeza de ter só 14 anos? Bolas!! :D

Beijo

Francisco Norega said...

leto,
tento reprimir esses meus instintos no msn e nos foruns e blogs. É só por isso lol
E obrigado ;)

tiago,
é isso mesmo =P jk
(E sim, passei por lá, como deves ter reparado.)

payne,
estou ansioso por aprender :-) Tens de me ensinar no próximo meeting!
Quanto ao Mestre, devoro tudo o que seja sobre ele! Esses miúdos que não estavam interessados deviam ter sido erradicados da face da terra XD

Shadows,
obrigado :)

Kath,
não respondo.
(lol)

igdrasil,
obrigado pelo comentário ;) Ainda bem que gostaste :)
Quanto à pergunta, depende do que se considera um escritor. A kath escreve, o umb escreve, a leto escreve, o aez escreve, o gnu escreve, a minha mãe escreve, ... (e muito bem, por sinal), apesar de (ainda) não terem publicado nada. Todos eles já viram e comentaram textos meus e na minha opinião bom bom é um leitor ler os nossos textos e falar connosco sobre eles.
Ainda assim, um escritor é uma pessoa com experiência no campo da escrita, e para além disso é (quase) obrigatoriamente um leitor, por isso é sempre bom ver os nossos textos comentados por um. Pode ser que consiga organizar os meus textos semi-acabados e acabar alguns dos que tenha começados quando começarem as férias. Depois poderei eventualmente enviar algum texto para o correio do fantástico, mas até lá só tenho tempo para a escola, blog e foruns (indispensáveis!) e os dois projectos que tenho em mãos para o concurso Pulp Fiction à Portuguesa.
Mas obrigado pela disponibilização.
;-)

klatuu,
esse comentário tem alguma coisa a ver com o post? Guardei o link para ver mais tarde, mas sinceramente não consegui desctortinar a lógica do comment.

silvia,
obrigado ^^
Sim, apesar de às vezes demorar alguns segundos a responder quando me perguntam a minha idade XD


Obrigado a todos pelos comentários, mais uma vez ;)

Bubulindo said...

"aquilo que já escrevi de texto dramático acho que está entre o bom e o muito bom"

Modéstia à parte...

Francisco Norega said...

Modéstia à parte, mesmo. Eu em relação à minha prosa considero que (ainda) não sou nada de especial, e às vezes passo-me quando me dizem que os meus textos estão excelentes, soberbos, e tudo e mais alguma coisa (não é, sra. leto?), que eu sei que não estão. Mas quando a minha stora do 8º ano me disse que a continuação/final alternativo do Falar Verdade a Mentir não estava nada de especial ia-me passando. O raio do texto está extremamente bom! Personagens, enredo, linguagem... está tudo muito bem feito! Mesmo.

Leto of the Crows said...

Mas é verdade, escreves mesmo muito bem! E por mais que digas que é mentira, eu sei ver que escreves melhor que eu. O único texto decente que escrevi foi o Acorde das Almas, e não é um texto que faz um bom escritor. Enquanto que os teus textos, apesar de não serem "ah la Tolkien" tem todos uma qualidade superior a muitos que já li por aí, superiores a alguns livros que li de escritores que se dizem famosos.

Francisco Norega said...

Não brinques comigo. Alguem mete na cabeça desta senhora dos corvos que escreve MUITO melhor que eu?

Kath said...

Só se fosse à marretada, como diria o Ker.